Carregando...
63 3217-1503 comunicacao@sindepol-to.com.br
03 de Junho de 2018

Após capacitação, Delegados da Polícia Civil no Tocantins prendem oito pessoas durante eleição suplementar

Cinco das prisões envolvem políticos que ocupam algum cargo, sendo três vice-prefeito e dois vereadores.

Os Delegados de Polícia Civil do Tocantins, atuaram de forma rigorosa durante a eleição suplementar deste domingo, 03, que escolheu o novo Governador e Vice-Governador do estado. Segundo o relatório do Comitê de Segurança Institucional do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE/TO), a Polícia Civil juntamente com a Polícia Federal prenderam oito pessoas. Os presos são acusados de supostos crimes eleitorais, conforme informou o TRE/TO. Cinco das prisões envolvem políticos que ocupam algum cargo, sendo três vice-prefeitos e dois vereadores.

 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins (Sindepol/TO), Mozart Felix, a atuação da polícia civil nessa eleição fez com que muitos crimes eleitorais não ficassem impunes, principalmente no interior do estado. “Hoje a Polícia Federal não tem um quantitativo suficiente para atender todo o estado, por isso a atuação da Polícia Civil, e essa atuação se mostrou muito eficiente, como podemos ver pelo relatório do TRE/TO. Além disso, acredito que as capacitações oferecidas pelo Sindicato aos Delegados contribuíram de uma forma muito positiva, pois os mesmos vinham se capacitando para o pleito de outubro e fomos surpreendidos com as eleições suplementares. A atuação em todo o estado demonstra que estamos prontos para combater com muito rigor os Crimes Eleitorais neste 2º turno e nas eleições gerais de outubro”, afirma o presidente. 

 

Capacitação

Os Delegados da Polícia Civil foram capacitados pelo Sindepol/TO, durante Seminários de Combate aos Crimes Eleitorais, que ocorrem no primeiro semestre deste ano, em Palmas – TO, e que teve como objetivo principal o de capacitar delegados, agentes e escrivães para uma atuação ainda mais rigorosa nas Eleições 2018.

 

Prisões

Na cidade de Carrasco Bonito, foi realizada a prisão em flagrante do vice-prefeito Manoel Messias de Freitas, que conduzia 13 eleitores em um carro para votação. Além do transporte irregular, há suspeita de compra de voto, com a oferta de R$ 50 para cada um dos eleitores transportados. Com ele foi encontrado material de campanha da senadora Kátia Abreu (PDT), que também é candidata ao governo.

 

Em Dois Irmãos, também foi detido, por solicitação de mesários, o vice-prefeito Lourenço Oliveira da Luz, por suposta divulgação de material de campanha da candidatura de Vicentinho Alves (PR). Outro vice-prefeito preso foi Domingos Borges, do município de Pium, por suposto transporte irregular de eleitores.

 

Em Alvorada, foi preso o vereador petista Adomilton Leão. Com ele foram apreendidos materiais de campanha do candidato a governador Carlos Amastha, do PSB, e R$ 1 mil em espécie. Testemunhas ouvidas pelas autoridades também relataram casos de compra de voto.

 

Outro vereador preso foi Adriano Santiago (PPS), este de Miranorte, por transporte irregular de eleitores. Com ele foi apreendido material de campanha de Vicentinho Alves.

 

Em Palmas, sede da 29ª Zona Eleitoral, José Henrique Alves do Nascimento, fiscal da Coligação Reconstruindo o Tocantins, foi preso por suposta prática do crime de divulgação de propaganda irregular no dia da eleição da candidatura ao cargo de Governador, de Kátia Abreu. Fato ocorrido na Escola Maria dos Reis, no Bairro Taquari. Conduzido para a sede da Polícia Federal, em Palmas para fins de autuação.

 

Além deles, foram detidos Ormando Brito Alves, em Tupirama, por suposta divulgação de material de campanha da candidatura de Carlos Amastha, e Lucas Bonfim Pinto Cerqueira, autuado em flagrante, em Natividade, por suposta prática do crime de transporte irregular de eleitores, sendo apreendido material de campanha da candidatura de Kátia Abreu.

 

Eleição Suplementar no Tocantins

O pleito fora de época ocorreu em função da cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB). Sete candidatos disputaram o posto que ficou vago, para cumprir mandato por sete meses. Foram eles a senadora Kátia Abreu (PDT), Carlos Amastha (PSB), Marcos de Souza (PRTB), Vicentinho Alves (PR), Mario Lucio Avelar (PSOL), Marlón Reis (Rede Sustentabilidade) e Mauro Carlesse (PHS), deputado estadual que tem interinamente comandado o governo.

 

Delegados no estado

Com 220 unidades operacionais da Polícia Civil, o Tocantins conta com 173 Delegados na ativa, distribuídos nos 139 municípios. Atualmente o Sindepol/TO têm 170 Delegados filiados entre aposentados e na ativa, e a grande parte participou dos seminários de capacitação e com isso aumentaram a segurança das 35 Zonas Eleitorais no estado.

 

Confira o relatório na íntegra no site do TRE/TO

http://www.tre-to.jus.br/

 

Ascom Sindepol/TO
Sarah Pires - Jornalista MTE 935/TO

 

(63) 98501-8498

FILIE-SE ONLINE ou faça o download da Ficha de Filiação e encaminhe-nos
Parceiros

Receba nosso informativo em seu e-mail

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA CIVIL DO TOCANTINS
ENDEREÇO
1002 Sul, Cj. 01, Lt. 01, Av. Teotônio Segurado
Palmas/TO
CEP 77.023-484
CONTATO 63 3217-1503
© COPYRIGHT 2017