Carregando...
63 3217-1503 comunicacao@sindepol-to.com.br
18 de Março de 2020

O que fazem os Delegados? | 5ª DEAMV (Guaraí) e 43ª DP (Pequizeiro)

Delegado Chefe: Dr. Bruno Borges

Dr. Bruno Borges (foto: Arquivo Pessoal)
Dr. Bruno Borges (foto: Arquivo Pessoal)

 

Ser responsável por mais de uma Delegacia de Polícia não é fácil, mas é ainda mais complicado quando elas apresentam muitas diferenças entre sí. É o caso do Delegado Chefe da 43ª Delegacia de Polícia de Pequizeiro e da 5ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (DEAMV) de Guaraí, Dr. Bruno Borges.

Em Pequizeiro, município com cerca de 5 mil habitantes, a 43ª DP atua com todo o tipo de situações imprevisíveis, é dinâmica e demanda atuação rápida da equipe. São mais comuns os crimes patrimoniais, como roubo e furto, sendo o último a subtração sem ameaça ou conhecimento imediato da vítima, além do tráfico de drogas. 

Já a DEAMV apresenta crimes mais semelhantes entre sí, uma vez que envolve vítimas e autores previstos pela Delegacia Especializada. São eles os crimes os contra a honra, crimes de violência doméstica e familiar, e estupros. “É uma unidade especializada, que traz um rol de atuações bem mais restritos a crimes de determinada natureza, como o atendimento especializado à mulher e vulneráveis, incluindo aos vulneráveis as crianças, adolescentes, idosos, o consumidor e crimes raciais”, explica o Delegado.

Orgulho

“Desde criança era meu sonho ser Delegado de Polícia, persegui esse sonho até conquistar a aprovação no concurso. Tenho orgulho por estar exercendo o cargo, que é uma carreira ímpar e que possui o misto que a gente sempre cita, de ser policial, atuar no front das investigações criminais, coordenando as equipes com os demais policiais, agentes, escrivães, peritos, papiloscopistas, e com a polícia militar; e a atuação como operador do Direito, que o Delegado é, como bacharel em Direito, como carreira jurídica que é essa profissão”.

Desafios

De acordo com o Dr. Bruno, são desafios as “situações que chegam no dia a dia e vêm acompanhadas da angústia e sede de justiça imediata por parte das vítimas e outros envolvidos, esbarrando um pouco na dificuldade estrutural e de pessoal, que é de conhecimento notório que todas as unidades sofrem. Isso dificulta um pouco a rápida resolução, resposta e conclusão dos procedimentos”, afirma o Delegado que complementa que “atuar coordenando investigações, gestão de material e pessoal das duas unidades citadas é simultaneamente desgastante, mas desafiador e gratificante, uma vez que são unidades com atribuições distintas”.

O que é ser Delegado?

“O Delegado de Polícia é um servidor público que está nas delegacias de prontidão para atender a comunidade, ouvir os seus anseios, verificar situações criminais e buscar, de maneira rápida, estratégias para elucidação dos fatos, com o intuito da punição dos autores. Não deixando um ar de impunidade pairar sobre a comunidade e trazendo a ordem e paz públicas”, afirma.

Bruno Borges

Membro da Polícia Civil há 6 anos, Dr. Bruno atuou como Agente de Polícia no Estado de Goiás por mais de 4 anos e há quase 2 anos se dedica às Delegacias tocantinenses como Delegado de Polícia Civil. 

FILIE-SE ONLINE ou faça o download da Ficha de Filiação e encaminhe-nos
Parceiros

Receba nosso informativo em seu e-mail

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA CIVIL DO TOCANTINS
ENDEREÇO
1002 Sul, Cj. 01, Lt. 01, Av. Teotônio Segurado
Palmas/TO
CEP 77.023-484
CONTATO 63 3217-1503
© COPYRIGHT 2017