Carregando...
63 3217-1503 comunicacao@sindepol-to.com.br
04 de Janeiro de 2018

NOTA CRÍTICA DA FENDEPOL

SOBRE O COLAPSO NA SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

Imagem: Divulgação/Internet
Imagem: Divulgação/Internet

 

 
A Federação Nacional dos Delegados de Polícia Civil - FENDEPOL, entidade representativa de sindicatos da categoria dos Delegados de Polícia em âmbito nacional, manifesta perante seus filiados e à sociedade seu mais enfático apoio a todas as entidades de classe e a todos policiais do Estado do Rio Grande do Norte, atualmente submetidos a um quadro inaudito de humilhação, sucateamento e falência estrutural, causados por inépcia e má gestão governamental.
 
Ademais, é de se frisar a plena legitimidade das honestas manifestações em diferentes meios de veiculação que denunciam o colapso estrutural da Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte por parte das distintas entidades de classe de policiais daquele Estado, submetidAs a um cenário de terra arrasada com atrasos de salários e absoluta falta de investimentos, o que culmina em uma realidade de anomia social e institucional generalizadas.
 
É deplorável presenciar um Estado rico e reconhecido outrora como polo de tranquilidade grassado por índices exorbitantes de criminalidade, gerados infelizmente pela premência de recursos mínimos de custeio para o regular funcionamento das instituições de segurança pública, notadamente a Polícia Civil do Rio Grande do Norte, com severos prejuízos ao cidadão e à coletividade.
 
A realidade vigente no Estado do Rio Grande do Norte é um reflexo mais notório e ululante do abandono deliberado por sucessivos Governos das Polícias Civis em todo Brasil, as quais se encontram desaparelhadas tecnologicamente, pessimamente remuneradas e sem estrutura basilar para cumprir minimamente sua missão constitucional.
 
Para gravar esta enorme crise, é inaceitável presenciar o Governo do Estado do Rio Grande do Norte propalando desesperadamente à mídia um quadro de “normalidade”, como se tal distorção factual desconsiderasse a deplorável realidade vivida por todo e qualquer cidadão que se vê compelido pela defesa de seus direitos a comparecer a uma unidade da Polícia Civil.
 
Alegar crise fiscal e econômica como a causa única destas mazelas serve apenas para mascarar uma crise pautada em sua origem por uma ausência crônica de visão estratégica na área de segurança pública, além de configurar um desrespeito a uma sofrida coletividade. Portanto deveria o Governo do Estado do Rio Grande do Norte ter a sinceridade e a hombridade perante a população deste Estado de reconhecer o estado de calamidade e abandono de suas instituições em uma postura de grandeza autocrítica acerca desta realidade triste de caos e desestrutura. Seria um gesto minimamente de respeito ao cidadão e de consideração para com a necessária verdade.
 
Reiteramos nosso posicionamento de apoio irrestrito a todos Delegados de Polícia e policiais civis e militares do Estado do Rio Grande do Norte que lutam honestamente por melhores condições de trabalho e até pela própria subsistência básica, já que nenhum ser humano pode ser rebaixado a tamanha indignidade existencial ao se ver obrigado a exercer sua profissão com tamanho descaso e abandono indigente.
 
Brasília/DF, 03 de janeiro de 2018
 
Rodolfo Queiroz Laterza
Presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Civil

FILIE-SE ONLINE ou faça o download da Ficha de Filiação e encaminhe-nos
Parceiros

Receba nosso informativo em seu e-mail

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA CIVIL DO TOCANTINS
ENDEREÇO
1002 Sul, Cj. 01, Lt. 01, Av. Teotônio Segurado
Palmas/TO
CEP 77.023-484
CONTATO 63 3217-1503
© COPYRIGHT 2017